11/07/2024
 | 
Leitura: 10 min

Falsidade ideológica digital: como se prevenir

O Brasil é um dos países mais afetados com os crimes de fraude de identidade. Nesse cenário, o desafio para as empresas é grande e crescente, impulsionando a urgência da adoção de práticas e tecnologias para identificação e prevenção à fraude.

Segundo dados do Serasa Experian, somente em janeiro de 2023 foram mais de 284 mil tentativas, ou seja: a cada 9 segundos, uma pessoa pode ser vítima de falsidade ideológica digital.

O crime de falsidade ideológica digital, que está previsto no Código Penal, pode ocorrer de diversas formas, desde a manipulação de documentos e identidades até a disseminação de informações enganosas online.

Os impactos podem ser devastadores, afetando a reputação das empresas, prejudicando suas relações comerciais e até mesmo resultando em consequências legais.

Portanto, é fundamental compreender os potenciais gargalos nas operações que podem ser explorados por criminosos e adotar medidas proativas para se proteger contra essas ameaças.

Conheça, neste artigo completo, quais são os principais tipos de fraude digital e os riscos que eles impõem e como preparar sua empresa para prevenir e mitigar esses impactos negativos. Acompanhe!

Os tipos de fraude digital

Entenda, a seguir, como funcionam os principais tipos de fraude relacionados à falsidade ideológica digital:

  • boletos falsos: consiste na adulteração de boletos bancários para direcionar pagamentos para contas controladas por criminosos;
  • abertura de contas digitais: criminosos podem abrir contas bancárias digitais utilizando documentos falsificados ou roubados para cometer fraudes financeiras;
  • pedido de empréstimos com documentos falsificados: assim como ocorre com a abertura de contas digitais, criminosos podem solicitar empréstimos utilizando documentos falsificados;
  • fraude em e-commerce: um tipo de fraude envolvendo transações em plataformas de comércio eletrônico, como uso de cartões de crédito roubados, chargebacks fraudulentos e falsificação de produtos;
  • roubo de identidade: ocorre quando informações pessoais são obtidas ilegalmente e usadas para realizar transações fraudulentas ou cometer outros crimes;
  • fraude em redes sociais: esquemas de fraude que incluem desde perfis falsos até campanhas de phishing e golpes de engenharia social;
  • fraude em aplicativos: envolve a manipulação de aplicativos para obter informações confidenciais dos usuários ou realizar transações fraudulentas;
  • phishing: esse tipo de fraude envolve o envio de mensagens fraudulentas, geralmente por e-mail ou mensagem de texto, com um link para enganar os usuários e obter informações pessoais ou financeiras;
  • Man-in-the-Middle (MITM): neste tipo de ataque, um invasor intercepta e manipula comunicações entre duas partes — como um usuário interagindo com um site legítimo — geralmente sem o conhecimento delas.

A definição de falsidade ideológica

A falsidade ideológica refere-se à prática de omitir ou alterar documentos públicos e particulares com o objetivo de enganar, fraudar ou obter algum tipo de vantagem. Esse crime consta no artigo 299 do Código Penal.

Essa forma de fraude não envolve necessariamente a falsificação física de documentos, mas pode incluir a manipulação de informações ou declarações com o intuito de induzir outros a erro.

Transferir pontos da CNH de uma pessoa para outra a fim de não perder o direito de dirigir ou fazer o registro do salário de um colaborador no eSocial indevidamente para pagar mais “por fora” são exemplos de crimes desse tipo.

As consequências do crime de falsidade ideológica

O crime de falsidade ideológica digital pode ter graves consequências legais e penalidades civis e criminais, mesmo que o fraudador não tenha êxito em seu feito.

O Código Penal brasileiro estabelece desde multas severas até prisão com até cinco anos de reclusão dependendo da gravidade do caso.

Para empresas, ser associado a casos de falsidade ideológica pode ter um impacto significativo em sua reputação. A confiança dos clientes, parceiros e demais stakeholders pode ser abalada, prejudicando relacionamentos e oportunidades futuras.

Além da possível perda de credibilidade e autoridade no mercado, os prejuízos financeiros podem ser significativos, seja por meio de perdas diretas devido a transações fraudulentas ou devido aos custos associados à investigação e correção dos danos causados.

Como se prevenir contra golpes de falsidade ideológica digital?

Diante de um cenário de grande complexidade e com crescentes riscos de golpes de falsidade ideológica digital, empresas precisam contar com um arsenal de ferramentas avançadas e estratégias robustas para prevenir crimes e reforçar a segurança.

Garantir a segurança de dados deve ser feita de ponta a ponta, por meio de criptografia, firewalls e outras medidas de segurança de rede.

As ações de prevenção precisam começar desde o primeiro contato com o cliente, no momento do cadastro. Isso pode ser otimizado por meio de ferramentas de Onboarding Digital que realizam verificações aprofundadas.

Os sistemas e aplicativos também precisam ser regularmente atualizados para corrigir vulnerabilidades. Da mesma forma, o monitoramento de transações deve ser constante para identificar e interromper tentativas de fraude em tempo real.

No mais, as empresas precisam ter um compromisso com o compliance, de modo que a mentalidade de conformidade permeie todas as operações do negócio.

Isso envolve desenvolver e aplicar políticas de segurança claras que abordem regras e boas práticas para o compartilhamento de informações confidenciais e acesso a sistemas e dados sensíveis.

Recursos para proteger sua empresa

Para proteger sua empresa contra fraudes digitais, é fundamental investir em uma variedade de recursos e medidas de segurança baseados em tecnologia de ponta.

Conheça, a seguir, as ferramentas úteis na prevenção à fraude que podem fortalecer a segurança da sua empresa:

Tecnologias anti-fraude

As tecnologias anti-fraude utilizam sistemas e ferramentas especializadas em detecção e prevenção de fraudes.

Elas usam Inteligência Artificial, Big Datae Machine Learning para analisar um grande volume de dados em tempo real e, assim, identificar erros e padrões suspeitos de comportamento e transações.

Certificação de segurança

Vale a pena investir em certificações reconhecidas internacionalmente, pois, além de proporcionarem uma camada extra de segurança, elas demonstram o compromisso da sua empresa com a proteção dos dados e a segurança da informação.

A presença de certificados de segurança em um site ou aplicativo auxilia também a atrair mais clientes, pois eles são uma prova de que a empresa tem preocupação com a segurança.

Consequentemente, isso ajuda a empresa a fidelizar clientes legítimos e confiáveis e evitar problemas como chargeback e comportamentos fraudulentos.

Processos estruturados

É importante implementar processos e procedimentos bem definidos para lidar com transações, verificações de identidade, autenticação de usuários e outras atividades que possam estar sujeitas a fraudes.

Estabeleça políticas de segurança e de compliance rígidas e crie fluxos de trabalho padronizados para evitar brechas e gargalos.

Treinamento da equipe

Ofereça treinamento regular em segurança cibernética e prevenção de fraudes para todos os colaboradores, abordando tópicos como reconhecimento de phishing, boas práticas de segurança e procedimentos para lidar com incidentes de segurança.

Educar os colaboradores sobre os diferentes tipos de golpes de falsidade ideológica digital e promover uma cultura de segurança cibernética são passos importantes para manter uma vigilância constante.

Análises de perfis de risco

Realize análises de perfis de risco, com base em tecnologias de mapeamento de comportamentos e hábitos dos usuários e diretrizes de Know Your Costumer (KYC), para identificar áreas de vulnerabilidade e estabelecer perfis de risco para clientes, transações e histórico.

Por exemplo, existem práticas suspeitas no cenário digital como as dos testadores de cartões que podem ser mais facilmente identificadas por meio de sistemas que analisam padrões de risco.

Esses fraudadores costumam usar os dados roubados e fazer várias compras pequenas com eles para “testar” a utilidade de um cartão.

Isto é, se eles percebem que as pequenas compras foram aprovadas, isso significa que os dados do cartão são válidos, então eles podem fazer transações maiores.

Então, visualizar compras em um curto espaço de tempo do mesmo cartão com valores pequenos é um comportamento que provavelmente é indicativo de fraude, e não de um usuário comum.

Com base nessas revisões constantes e atentas, é possível direcionar recursos de segurança de forma mais eficaz, identificar perfis suspeitos em tempo real e bloquear imediatamente essas tentativas.

Verificação de usuário

A verificação de usuário se baseia na adoção de sistemas capazes de comprovar a autenticidade da identidade e garantir que os usuários que desejam acessar sistemas e realizar transações sejam quem afirmam ser.

Isso pode ser realizado por meio de softwares de verificações de documentos de identificação com tecnologia OCR, Face Match, Prova de Vida, autenticação em dois fatores e outras medidas de segurança.

Análise de dados

O vasto volume de dados disponíveis no mercado tem muito a dizer sobre o comportamento dos clientes, seus hábitos e também as atitudes criminosas.

Investir em ferramentas de inteligência artificial para análise de dados é fundamental tanto para estudar o perfil do cliente como para identificar padrões e tendências que indicam atividades fraudulentas, como transações suspeitas e tentativas de acesso não autorizado. 

Quanto mais se investe no mapeamento e estudo detalhado das demandas e preferências dos usuários, mais facilmente as empresas conseguem distinguir entre um comportamento transitório do cliente e um criminoso, sendo capazes de evitar riscos em tempo real.

Como a tecnologia pode potencializar a segurança contra ataques de falsidade ideológica digital?

Situações desafiadoras, como os riscos de ataques de falsidade ideológica digital, demandam ferramentas e processos de alta performance.

A tecnologia aqui tem um papel chave em todas as etapas, especialmente por conta de aspectos cruciais como agilidade, escalabilidade e automação.

Sistemas de segurança qualificados, com base em algoritmos de IA, podem processar grandes volumes de dados em diversos bancos de dados diferentes.

Isso permite uma detecção rápida de padrões incomuns ou comportamentos suspeitos em canais digitais e também dispositivos — com ajuda de tecnologias de Internet das Coisas (IoT).

Além da rapidez, a precisão com que sistemas conseguem trabalhar também ganha destaque.

Com o aprendizado de máquina e algoritmos de IA, plataformas de detecção de falsidade ideológica digital podem ser treinadas continuamente com dados históricos e informações, elevando ainda mais a acurácia dos resultados ao longo do tempo.

A capacidade da IA de adaptar-se a novos padrões e táticas utilizadas por agentes criminosos aumenta a eficácia na identificação de ataques, reduzindo o número de falsos positivos e negativos.

No mais, os softwares conseguem usar dados para prever tendências e possíveis ataques, antecipando-se às estratégias e permitindo uma resposta proativa.

A tecnologia permite que os sistemas de detecção de fraudes sejam escaláveis, ou seja, eles podem lidar com um grande volume de dados e atividades online sem comprometer o desempenho.

À medida que a quantidade de informações disponíveis online continua a crescer exponencialmente, softwares de segurança são capazes de acompanhar esse movimento. 

Além disso, devido à escalabilidade, tecnologias podem ser implementadas em diferentes plataformas e ambientes via API, por exemplo, abrangendo uma ampla gama de espaços digitais.

Como exploramos neste artigo, a falsidade ideológica digital representa uma ameaça cada vez mais presente e complexa, portanto, é fundamental estar preparado para enfrentar esses desafios com as melhores ferramentas e tecnologias disponíveis.

Nesse contexto, as soluções de Onboarding Digital e Background Check da Dimensa se destacam como recursos essenciais para fortalecer a segurança e a integridade das suas operações.

O Onboarding Digital é uma solução antifraude completa que centraliza mais de 350 microsserviços em um só lugar. A ferramenta usa Big Data e Inteligência Artificial para automatizar e trazer mais precisão na validação de cadastro e verificação de identidade.

Com uma interface intuitiva e segura, essa solução simplifica e agiliza o processo de onboarding, permitindo que empresas personalizem o processo com o uso de tecnologias como Face Match, envio de token, Quiz KBA e muito mais.

Já a plataforma de Background Check é uma poderosa ferramenta para realizar verificações de antecedentes e análises de perfil de risco, ajudando as empresas a: tomar decisões informadas e mitigar o risco de fraudes ao automatizar processos como:

Com acesso a mais de 300 bancos de dados públicos e privados, nacionais e internacionais, o Background Check é o aliado essencial para fazer uma checagem completa de seus clientes em tempo real. Co

Conte com as soluções inovadoras e completas da Dimensa, uma empresa que une a expertise da Totvs e da B3 para fortalecer a segurança e a integridade das suas transações.

Em resumo

O que é falsidade ideológica digital?

A falsidade ideológica digital é prática de omitir ou alterar documentos públicos e particulares com o objetivo de enganar, fraudar ou obter algum tipo de vantagem, por meio de e-mails, mensagens ou outras atividades online.

Quais são os principais tipos de fraude digital?

  • fraude em e-commerce;
  • roubo de identidade;
  • boletos falsos;
  • fraude em redes sociais;
  • abertura de contas digitais;
  • fraude em aplicativos;
  • pedido de empréstimos com documentos falsificados;
  • phishing;
  • fraude de cliques;
  • Man-in-the-Middle (MITM).

Como a tecnologia pode potencializar a segurança contra ataques de falsidade ideológica digital?

Soluções tecnológicas, especialmente as com base em dados e Inteligência Artificial, conseguem trazer mais segurança para as operações online em todas as etapas, oferecendo mais agilidade, escalabilidade e automação na detecção e prevenção a ataques.

crédito da imagem: Freepik

Compartilhe o artigo
Buscar artigos:

Artigos semelhantes


Antifraude
Identidade digital: importância da validação na prevenção a fraudes
A prevenção à fraude é uma prioridade em diversas empresas, e isso não ocorre à toa. Essa prio...
Leia mais
Antifraude
Tipos de fraudes financeiras e como proteger a sua empresa
As fraudes financeiras representam uma ameaça constante para empresas de todos os portes. Em 2022, ...
Leia mais
Antifraude
Fraude de identidade: como combater no mercado financeiro?
No Brasil, o cenário de fraudes financeiras é alarmante, com mais de 2,8 mil tentativas por minuto...
Leia mais
Antifraude
OCR: o que é e como funciona
A tecnologia tem se mostrado cada vez mais relevante para otimizar processos empresariais. Ela traz ...
Leia mais
Não deixe de acompanhar nossas atualizações.
Inscreva-se em nossa newsletter
para receber conteúdos exclusivos.
Siga nossas redes sociais
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram