10/04/2024
 | 
Leitura: 8 min

Prevenção à fraude: o que é e como implementar na sua empresa

Imagine que um funcionário interno, com acesso privilegiado aos sistemas financeiros da empresa, aproveitou-se de sua posição para manipular registros contábeis.

Sem estratégias sólidas de prevenção à fraude, a corporação fica vulnerável e tende a ter grandes perdas financeiras.

Por exemplo, este colaborador pode fazer transferências de fundos para contas bancárias pessoais, mascarando tais transações com faturas fraudulentas.

Um caso parecido ocorreu com a Enron Corporation nos Estados Unidos, na época — anos 2000 — era uma das maiores empresas de energia global.

Isto é, os executivos da Enron manipularam os registros contábeis para aumentar falsamente os lucros. O objetivo era melhorar a aparência financeira da empresa diante de investidores e acionistas.

Percebe como é importante aprender mais sobre prevenção à fraude para evitar prejuízos financeiros, danos à reputação e perda de confiança dos clientes? Continue a leitura e saiba mais detalhes!

O que é prevenção à fraude?

A prevenção à fraude é um conjunto de estratégias e medidas adotadas por organizações para evitar, detectar e diminuir atividades fraudulentas.

O objetivo é proteger a empresa contra ações enganosas que resultem em perdas financeiras, danos à reputação e impactos negativos nos negócios.

Para isso, é preciso implantar controles internos potentes, políticas e procedimentos claros, além de usar tecnologias avançadas para identificar comportamentos suspeitos.

Todas essas ações devem ser seguidas e ajustadas continuamente para acompanhar a evolução de ameaças.

Afinal, 62% das empresas brasileiras sofreram fraudes em 2022, segundo a consultoria PwC. Inclusive, a pesquisa mostra que os riscos de atividades fraudulentas são maiores atualmente, devido ao avanço tecnológico e às mudanças no ambiente de negócios.

Quais são os tipos de fraude mais recorrentes em uma empresa?

Veja, a seguir, os tipos de fraudes que mais ocorrem nas empresas.

Fraude bancária

A fraude bancária envolve atividades fraudulentas relacionadas a contas bancárias da empresa. Isso pode incluir transferências não autorizadas, cheques falsificados ou desvios de fundos.

Por exemplo, a empresa austríaca FACC, fabricante de peças para aeronaves, perdeu cerca de 50 milhões de euros em 2016 devido a uma fraude bancária.

Os criminosos comprometeram o e-mail de um executivo, enganando a equipe financeira da corporação para transferir os fundos para contas fraudulentas.

Fraude cadastral

Já a fraude cadastral refere-se à manipulação de informações cadastrais. Por exemplo, criar fornecedores fictícios e funcionários fantasmas ou adulterar dados cadastrais para obter benefícios indevidos.

Fraude com CNPJ

Nesse tipo de fraude, indivíduos mal-intencionados podem usar CNPJs falsos ou manipulados para fazer transações fraudulentas, evasão fiscal ou obter crédito indevidamente.

Fraude com cartão de crédito

A fraude com cartão de crédito consiste no uso inadequado de cartões de crédito da empresa. Isso pode incluir transações não autorizadas, clonagem ou apropriação imprópria de informações para fazer compras fraudulentas.

Fraude interna

Envolve ações fraudulentas feitas por colaboradores internos da empresa, como desvio de fundos, manipulação de registros contábeis ou conflitos de interesse que prejudicam a organização.

Por exemplo, a fraude nas Americanas, descoberta em 2023, foi de R$ 25,2 bilhões e envolveu a manipulação dos registros contábeis.

Com isso, a empresa sinalizou para investidores e acionistas ter mais lucro do que a realidade, prejudicando as finanças do público quando o caso foi revelado.

Fraude em compras

Compreende atividades fraudulentas relacionadas ao processo de compras da empresa, incluindo superfaturamento, conluio com fornecedores ou recebimento de propinas.

Fraude de Recursos Humanos

Refere-se a práticas fraudulentas no departamento de Recursos Humanos. Por exemplo, falsificar documentos, manipular a folha de pagamento ou conceder benefícios indevidamente.

Como proteger sua empresa contra fraudes?

Abaixo, listamos algumas medidas para proteger a sua empresa contra fraudes. Confira!

Investir em tecnologias

Utilize sistemas e softwares avançados que possam detectar padrões suspeitos e proteger os dados da empresa. Afinal, tecnologias modernas ajudam a prevenir e a identificar precocemente atividades fraudulentas, proporcionando uma camada adicional de segurança.

Inclusive, é importante investir na atualização constante das tecnologias de prevenção a fraudes. Isso porque os diferentes tipos de ameaças fraudulentas estão em frequente evolução.

Fornecer capacitação e informação

Forneça treinamento regular aos funcionários sobre práticas seguras e reconhecimento de ameaças, promovendo uma cultura de segurança.

Isso é importante porque funcionários bem informados são uma defesa potente, capazes de identificar e relatar potenciais atividades fraudulentas.

Fazer avaliações para risco de fraude

Faça avaliações frequentes para identificar áreas de vulnerabilidade e implemente medidas específicas para mitigar esses riscos. Abordar proativamente os riscos ajuda a fortalecer as defesas da empresa contra possíveis fraudes.

Analisar documentações com atenção

Examine detalhadamente documentos, contratos e transações para garantir sua autenticidade. Ao fazer isso, você ajuda a evitar a aceitação de documentos falsos, contribuindo para a segurança financeira da empresa.

Por exemplo, imagine que um funcionário de um negócio, por desatenção, processa o pagamento de uma despesa inflada ou fictícia. Assim, a reputação da empresa poderia ser prejudicada se clientes, parceiros ou autoridades descobrissem o erro.

Implementar a governança corporativa

Estabeleça práticas de governança que promovam transparência, responsabilidade e ética em todos os níveis da organização. Afinal, uma governança sólida cria um ambiente que desencoraja comportamentos fraudulentos e promove a adoção de padrões éticos.

Ter sistemas antifraudes atualizados

Mantenha sistemas antifraudes, como onboarding digital e background check (verificação de antecedentes), atualizados para validar dados e antecedentes. Isso porque esses sistemas:

  • onboarding digital — usam processos eletrônicos para integrar novos colaboradores, clientes ou parceiros à empresa. Desse modo, é possível simplificar a entrada de informações e garantir que a identidade do indivíduo seja legítima;
  • background check — analisa detalhadamente os históricos pessoais, profissionais e criminais de um indivíduo, ajudando na tomada de decisões informadas sobre contratações, parcerias ou transações comerciais.

Qual a importância de realizar a gestão de fraudes?

A gestão de fraudes é importante por diversos motivos, conheça os principais.

Proteção financeira

Assim como trancamos as portas de casa para evitar invasões, a gestão de fraudes protege a empresa contra acessos não autorizados aos seus recursos financeiros.

Em outras palavras, ela garante que os ativos da empresa sejam utilizados corretamente, prevenindo perdas de dinheiro.

Preservação da reputação

Essa gestão ajuda a manter a boa reputação corporativa, assegurando que a empresa seja vista como confiável e ética. Afinal, uma reputação manchada por fraudes pode afastar clientes, investidores e parceiros de negócios, impactando negativamente no sucesso da empresa.

Cumprimento de regulamentações

A gestão e prevenção a fraudes também auxiliam a empresa no cumprimento de normas e regulamentações, como a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), evitando penalidades legais.

Manutenção da confiança interna e externa

Se você confia nos seus amigos, por exemplo, é provável que seja leal e se engaje com eles. Da mesma forma, a gestão de fraudes constrói e mantém a confiança entre funcionários, parceiros e clientes. Esse é um alicerce essencial nos negócios.

Prevenção antecipada

Quando a previsão do tempo informa que irá chover, nos preparamos para sair de casa e levamos um guarda-chuva.

A gestão de fraudes age como esse guarda-chuva, permitindo antecipar e prevenir atividades fraudulentas. Inclusive, fazer isso é mais eficaz do que lidar com as consequências.

Quais são os passos para desenvolver o gerenciamento de fraudes?

Conheça, por fim, os passos necessários para desenvolver o gerenciamento de fraudes na sua empresa.

Identificar os riscos de fraudes

Identificar riscos de fraudes significa reconhecer as áreas em que a empresa pode ser vulnerável a atividades fraudulentas.

Logo, faça avaliações gerais em todos os processos e transações para identificar potenciais pontos de vulnerabilidade. Isso pode envolver revisão de políticas, análise de dados e feedback de funcionários.

Avaliar o nível de criticidade dos riscos

Avaliar o nível de criticidade dos riscos significa priorizar e focar nos problemas mais sérios.

Portanto, classifique os riscos identificados com base em sua gravidade e impacto potencial, de modo a direcionar recursos e esforços para lidar primeiro com as ameaças mais significativas.

Implementar o plano de respostas e de atividades de controle

Implementar o plano de respostas significa adotar medidas específicas para diminuir os riscos identificados.

Então, desenvolva e execute estratégias de controle, como políticas mais rigorosas, procedimentos de verificação e sistemas de monitoramento avançados.

Monitorar todo o programa de gerenciamento de fraudes

Este passo é como dirigir enquanto observa o retrovisor para garantir que tudo funcione corretamente. Ou seja, monitorar o programa significa acompanhar as atividades e ajustar conforme necessário, como fazer auditorias regulares.

Use a tecnologia a seu favor

Assim como usar um GPS para encontrar o melhor caminho, usar tecnologia é fundamental para o sucesso do gerenciamento de fraudes. Portanto, adote soluções tecnológicas como análise de dados, inteligência artificial e sistemas antifraudes atualizados.

Como você notou, a prevenção a fraudes protege a empresa contra diversas ameaças. Nesse sentido, usar tecnologia é indispensável, oferecendo maior segurança, precisão e eficácia na análise antifraude.

Além disso, adotar soluções tecnológicas proporciona uma experiência ao cliente mais segura e confiável.

Para isso, você pode contar com a nossa solução de Onboarding Digital, uma plataforma antifraude completa para verificação de identidade e validação de cadastro.

Com ela, é possível efetuar consultas em bancos de dados públicos, validar documentos e realizar reconhecimento facial para garantir a segurança das suas operações. Saiba mais em nosso site!

Resumindo

Como evitar fraudes?

Para evitar fraudes, a organização precisa investir em tecnologia. Isso porque a utilização de sistemas e softwares avançados contribuem na detecção de padrões suspeitos e antecipam a proteção de dados sensíveis da empresa, garantindo segurança extra e confiabilidade.

Quais são as principais fraudes?

  • roubo de ativos;
  • fraude contábil;
  • falsificação de despesas;
  • uso indevido de informações privilegiadas e falsificação de documentos.

crédito da imagem: Freepik

Compartilhe o artigo
Buscar artigos:

Artigos semelhantes


Antifraude
Tipos de fraudes financeiras e como proteger a sua empresa
As fraudes financeiras representam uma ameaça constante para empresas de todos os portes. Em 2022, ...
Leia mais
Antifraude
Fraude de identidade: como combater no mercado financeiro?
No Brasil, o cenário de fraudes financeiras é alarmante, com mais de 2,8 mil tentativas por minuto...
Leia mais
Antifraude
OCR: o que é e como funciona
A tecnologia tem se mostrado cada vez mais relevante para otimizar processos empresariais. Ela traz ...
Leia mais
Antifraude
Face Match: como revolucionar a validação de identidade
Com a crescente digitalização em todas as áreas da vida moderna, a segurança online e a proteç...
Leia mais
Antifraude
Soluções antifraude: para que servem e por que implementar
A digitalização é onipresente no mundo atual e as transações online se tornaram rotineiras, tan...
Leia mais
Antifraude
Questionário KBA antifraude: o que é e qual sua importância para o onboarding digital
No cenário atual, onde a digitalização está cada vez mais presente, as transações online e div...
Leia mais
Antifraude
Assinatura digital x assinatura eletrônica: conheça as diferenças
No cenário empresarial, a transformação digital tem reformulado muitos dos nossos processos conve...
Leia mais
Antifraude
Background check: entenda o que é e qual a sua importância
O processo de analisar e validar a identidade, dados e histórico de clientes e parceiros, conhecido...
Leia mais
Antifraude
O que é Onboarding digital e como implementar na sua empresa
No mundo corporativo, o onboarding digital emerge como uma solução revolucionária, transformando ...
Leia mais
Antifraude
Pessoa Politicamente Exposta (PEP): o que é e quais os riscos para seu negócio
O problema da lavagem de dinheiro e corrupção é uma preocupação global. Diante dos desafios rel...
Leia mais
Não deixe de acompanhar nossas atualizações.
Inscreva-se em nossa newsletter
para receber conteúdos exclusivos.
Siga nossas redes sociais
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram